domingo, 23 de outubro de 2016

Augusto Dias, resgatando a história de São José dos Campos

Fala gente bonita!

“Esse ir e vir do Pode Cornettah, por exemplo, é que é importante...” Essa foi, na minha humilde opinião, uma das mais importantes frases ditas pelo escritor, advogado, professor e jornalista Augusto Dias durante o nosso bate papo, porque é assim mesmo que tem sido nosso trabalho e, por isso estamos aqui, vindo mais uma vez... Tive a honra de conhecê-lo quando estive pela primeira vez na Academia Joseense de Letras, na ocasião prontamente compartilhou seu contato e humildemente se prontificou a colaborar conosco neste projeto. 

Ao longo da sua vida aprendeu a dizer que não trabalha, mas sim, que realiza atividades, por que gosta tanto do que faz, que não considera um trabalho árduo, embora às vezes seja acometido pela fadiga natural física ou mental, realiza com muita intensidade cada uma delas e as torna, muitas vezes, em ferramentas para a busca incansável do resgate da nossa história.

Nascido no sul de minas, tendo seu registro de nascimento em Cachoeira de Minas, cidade que nunca conheceu, passou toda sua infância na cidade de Pouso Alegre mas foi aqui em São José dos Campos que constitui suas raízes e, através de seus inúmeros trabalhos bem sucedidos, recebeu o título de de Cidadão Joseense, além de ter atuado como presidente do Lions Club e também da Escola de Samba Unidos da Vila.

Ao visitar seu acervo repleto de boas lembranças, em forma de fotografia e registros diversos, compreendemos quando diz que "Iniciativas pontuais como essas (do PodCornettá) são boas, isoladas e dependem da boa vontade de quem faz... É como a onda da praia, que vai e sempre e volta, esse ir e vir do PodCornettá, por exemplo, é que é importante... e o Resgate da história deve se dar pelos valores intrínsecos a questão humana..."

No livro São José Entre Liberdades, relata que entre 1935 e 1958 São José dos Campos não elegia prefeito pois era uma estância climatérica e hidromineral, os prefeitos eram então nomeados pelo governador do estado. Com panorama sucinto e com seu estilo bem jornalístico, o livro relata inclusive o dia da fundação da nossa cidade fazendo um paralelo com panorama mundial.

Com a serenidade que lhe característica nos deixa um legado quando diz que precisamos carregar os bons exemplos, as brincadeiras, as boas atitudes e também diz que não há nada melhor que a família, alguns bons amigos, um bom trabalho e estudo sempre.

E para conhecer um pouco melhor esta história, assistam, curtam, compartilhem e se inscrevam no nosso canal. Deixem sua críticas, sugestões e comentários para próximas postagens.




Grande abraço e até a próxima!