sexta-feira, 29 de julho de 2016

Wilson R., do Bar do Escritor à Academia Joseense de Letras

Para fazer esta postagem eu tive o privilégio de realizar um sonho particular, conhecer a Academia Joseense de Letras (AJL). Confesso que fiquei um pouco curioso quando busquei o endereço na internet e foi indicado a Praça Cândida Maria C. Sawaya Giana, 128, Jardim Nova América, ou seja, o mesmo endereço do Laboratório Oswaldo Cruz (LOC). Externamente não fazemos ideia da dimensão interna do edifício do LOC. Quando fui indicado pela secretária que o escritor Wilson R. estava me aguardando no terceiro subsolo do edifício, me senti como naquelas historias de livros de ficção... onde a personagem se depara, repentinamente, com um lugar escondido e sensacional. E ali, no coração da nossa cidade, pulsam no LOC muito mais que conhecimentos técnicos de análises clínicas, pulsam também conhecimentos sobre literatura, arte e cultura abrilhantados pela vista para o banhado. Não posso deixar de mencionar ainda a honra de também conhecer pessoalmente o atual presidente da AJL e também presidente do LOC, doutor Héctor Enrique e o historiador joseense Augusto Dias. 

Wilson R. é pseudônimo de Wilson Roberto de Carvalho de Almeida, brasileiro, nascido em São José dos Campos no dia sete de fevereiro de 1965. É uma figura de muitas facetas: o homem, o professor, o prosador, o poeta e o acadêmico. É membro atuante do Bar do Escritor e foi presidente da AJL por dois períodos consecutivos, estando a frente de muitos eventos literários da nossa região.

Foto: Wilson R. na AJL
Fonte: Pode Cornettah
O Cara do Chapéu, como também é conhecido no universo literário, é pai de quatro filhos, foi analista de sistemas e hoje é um renomado escritor da nossa região e, através da aceitação do convite para participar desta postagem, presenteia nossa cidade, que esta semana completa seus 249 anos de existência, com sua história que se mistura com a história da literatura joseense. Nos mostra, com muito orgulho, que a terra de Cassiano Ricardo continua a dar bons frutos e que vai deixar aos nossos filhos, nossos netos, o legado da leitura e da constante aprendizagem.

A literatura tem lhe proporcionado conhecer diversos lugares e fazer importantes relacionamentos, sendo assim, Wilson R. esteve em 2014 na Frankfurt Buchmesse (Feira do Livro de Frankfurt), que é o maior evento do setor editorial realizado no mundo, apresentando a obra “O homem da Capadócia”.

Foto: Wilson R. na Feira do Livro de Frankfurt
Fonte: Acervo de Wilson R.
Enfim, assistam o vídeo apara conhecer um pouco melhor o Cara do Chapéu e suas facetas. 


Grande Abraço,
Eduardo Caetano

segunda-feira, 4 de julho de 2016

Daniel Pedrosa... o Dan Brown brasileiro!!!

Certo dia ao chegar numa livraria aqui da cidade, pedi a atendente a indicação de um bom livro de ação. Sem pestanejar foi logo me indicando um best-seller americano, o qual nem me recordo o nome, não dei muita atenção pois disse a ela que gostaria de ler algo nacional, então ela me indicou o livro Setor 27, Ameaça Nuclear, sugerindo “este livro tem saído bastante, é muito bom”. Ao ler a sinopse e algumas páginas, fiquei curioso por saber o desfecho daquela história rica em detalhes sobre o Brasil. E qual não foi minha surpresa ao ver foto do escritor, que já o conhecia de vista? Foi então que fiquei ainda mais curioso, não só pelo livro, mas também por querer entender como um engenheiro é capaz de se tornar um conceituado escritor... Temos a satisfação de compartilhar um pouco da trajetória de Daniel Duarte Pedrosa, que inclusive fez aniversário dia 3 de julho.

Nascido na cidade de São Paulo, Daniel Pedrosa veio para São José dos Campos para trabalhar numa empresa de tecnologia aeronáutica, onde trabalha na área de engenharia há 20 anos. Casado, católico, pai de duas filhas, teve sua história profissional marcada devido a mudança de empresa, quando saiu de uma siderúrgica de commodities, e mudou-se para uma de tecnologia. Foi desligado da antiga empresa por alegações de não ter bom relacionamento com pessoas e ingressando na nova empresa, colocou como principal objetivo, mudar o comportamento e se aproximar das pessoas como um líder e não como chefe. Anos depois, ficou entre as melhores avaliações de líder, reconhecido como alguém capaz de coordenar grupos e engajar pessoas, passando de supervisor a gerente desta empresa.

Foto: Lançamento Livro Setor 27
Fonte: Acervo de Daniel Pedrosa
Sua vida pessoal é marcada pela morte de seu pai, quando tinha apenas 17 anos, que é seu grande exemplo de coragem e persistência, era também o alicerce de sua família. Com sua morte, Daniel Pedrosa, como filho mais velho, teve que participar de decisões e ajudar a manter a estabilidade de sua mãe e irmãs, que fez deste momento o mais difícil e importante se sua vida. 

Suas filhas são sua principal inspiração para os diversos trabalhos que se propõem a fazer, é por elas que busca novas conquistas a cada dia, tentando ser uma pessoa melhor, Dividindo sua vida entre um trabalho de engenharia e a literatura, busca, entre estes dois caminhos tão diferentes, prazer, aprendizado constante e realização profissional. Daniel Pedrosa espera contribuir futuramente com a sociedade como líder e como escritor, para o fortalecimento do nosso país, seja reforçando o papel globalizado da empresa em que trabalha ou contribuindo para a sociedade através das letras,

São José dos Campos transformou sua vida em todos os sentidos pois foi aqui que nasceram suas filhas, formou-se engenheiro, conclui seu mestrado e lançou seus livros, ou seja, foi neste terra que teve suas principais conquistas. Nossa cidade também o acolheu através do convite feito pela Academia Joseense de Letras, além de muitos convites para representá-la através da literatura, que o torna reconhecido hoje como o Dan Brown brasileiro, devido também a sua forma peculiar de atenção aos detalhes que faz com que o leitor queira desvendar o mistério juntamente com o narrador, 

E segundo ele mesmo me disse pessoalmente, o lançamento do último livro da trilogia Setor 27 está previsto ainda para o segundo semestre deste ano. Portanto, fiquemos atentos, vem coisa boa por aí!!!

Obrigado Daniel Pedrosa pela cordialidade e prontidão em querer participar conosco deste projeto!

Grande abraço,

Eduardo Caetano

Fonte de Pesquisa: